Entrevista com Fernanda Máximo

0

Conheci a Fernanda Máximo em 2002, no curso de Desenho de Moda do Senac, após isso cada uma foi para um lado, eu fui estudar Publicidade, e ela, Psicologia. Mas nós não deixamos de gostar de moda, e olha só, hoje ambas trabalham com moda! Lembro que na época a Fernanda fazia umas bolsas que eu achava mirabolantes, um trabalho artesanal primoroso (veja fotos abaixo).

Entrevistei a Fernanda, que é formada em Negócios da Moda pela Anhembi Morumbi e Design de Moda pela CEUNSP, dona da Máximo Bordados (atua em São Paulo Capital e Interior, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul), acompanhe a entrevista abaixo.

Fernanda Máximo

 1. Como surgiu a ideia de trabalhar com moda?

Sempre gostei da área de criação e tudo o que envolve arte, então resolvi me envolver na parte do vestuário que o campo de trabalho é maior.

2. Como você começou a fazer bolsas, como surgiu a ideia?

As bolsas feitas com as tramas que criei, chamado “Ponto Trama”, surgiu do acúmulo de sobras de linhas usadas pela minha mãe, que fazia ponto cruz. A partir daí surgiram novas idéias de bolsas com aplicações de outras linhas. Atualmente utilizo as tramas também em painéis, roupas, acessórios, paredes e caixas decorativas.

3. Você pode explicar como se faz?

Para fazer a trama, você primeiro separa as linhas com as cores que vai montar a peça. Juntas as linhas como se fizesse um emaranho e coloca sobre a base a ser aplicada. Em seguida vai costurando com uma agulha de mão com ponta e um tamanho que passe a linha. Depois de costurada a peça aplica-se uma cola branca simples para que não desfie. Deixa secar por 24 h e está pronto.

diy-bolsa-artesanal-linhas-trama.jpg

diy-bolsa-artesanal-linhas-trama-2.jpg

4. Atualmente, você tem uma empresa de bordados, por favor, diga resumidamente, como você vê o mercado de bordado?

Tenho uma confecção de uniformes e enxovais infantis, sempre com o foco no bordado industrial.

O ramo do bordado está melhor para a parte de uniformes devido a personalização das peças. Na parte do jeans oscila muito, mas, cama, mesa e banho utilizam muito também.

Como estamos resgatando e valorizando a customização, o bordado tem sido muito explorado com diversos tipos de pontos e cores.

Concorrência sempre existe, mas você tem que ter um diferencial, seja no prazo de entrega, na qualidade, no preço… e tudo tem que estar em equilíbrio para que o cliente esteja satisfeito e seja um cliente fiel.

É um trabalho que exige dedicação diária e que você saiba fazer exatamente o que seu cliente pedir.

bordado-copa-do-mundo.jpg
Kit infantil para Copa do Mundo

5. Fale um pouco sobre os bordados e a moda atual da customização: a procura por bordados aumentou com a tendência da customização? As pessoas querem bordados diferentes ou só procuram para uniformes?

A procura do bordado aumentou sim, procuram diversos tipo, embora a minha área seja mais para os uniformes e os enxovais.
Mas sempre tem o cliente que pede algo diferente e customizado, com apliques, paetês entre outros.
A procura tem sido grande também para fazer lembrancinhas de casamentos e aniversários, com o nome ou iniciais bordados.

bordado-lembrancinha.jpg
Lembrancinha personalizada

6. Deixe uma dica para quem está pensando em estudar/ trabalhar com moda.

Deixo uma dica para quem gosta e pretende estudar Moda: dedicação.
É uma área rica que possibilita muitos campos de trabalho. A customização é uma delas. Mas independente do segmento, é preciso não se acomodar com o atendimento, a produção… seu cliente tem que lembrar de você ou da sua empresa como top de linha, com os melhores serviços que pode oferecer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite o seu nome